Da Esquizofrenia à Paranormalidade

Da Esquizofrenia à Paranormalidade

 Luiz Renato Tessaro[1]

Mulher com diagnóstico de Esquizofrênica e que evoluiu para a Paranormalidade.

     CONTEÚDO

            Sra. “M” me procurou em junho de 2007, aliás, a família, Marido e Filha vieram com ela, porque ela estava tendo crises,  segundo a Medicina Tradicional, sendo Esquizofrênica, com ameaças de ser internada em um Hospital Psiquiátrico aqui na região. Ela me procurou com 55anos, falava como um bebê em certos momentos, via vultos, ouvia vozes, falava com pessoas invisíveis.

            A Sra. “M” é uma Idealista, sendo a sexta gestação de uma família de 12 irmãos, nascidos na área rural e vividos até a adolescência na mesma área, com situação de ameaça à sobrevivência muito forte, e com estrutura familiar muito complicada.  Filha de uma mulher pragmática e um homem idealista, esperados do sexo contrário ambos.

 

OBJETIVO

 

 A Família ao me procurar estava com objetivos de fazer ela voltar a ser uma mulher normal e perfeita e a se libertar de tantos remédios e das coisas na mente que ela desenvolvia, ouvia e via.

 

MÉTODO UTILIZADO

 

Como ela, a Sra. “M” chegou em crise na primeira conversa, já tive que ir buscando as causas,  não deu para conversar com ela, ela falava como uma criança bem pequena. Fui conversando, chamando-a para o racional, e buscando ver onde estava presa sua mente, em qual fato traumático. Ela falou de uma situação vivenciada aos 3 anos, onde uma vizinha havia deixado seu bebê no colo dela e o bebê veio a falecer. Ela assustou-se, a vizinha culpou ela pela morte da criança e ela ficou apavorada. Fiz ela compreender e consegui trazê-la para o racional. Ela voltou ao racional e começamos a fazer a compreensão da Mente Humana. Levou o livro Liberte Seu Poder Extra e o CD Segurança e Sucesso.

            A partir da segunda usei os passos para a compreensão da mente humana, motivando-a a leitura do livro e fazendo a anamnese para chegar aos objetivos apresentados.

            Em todas as conversas ela entrava em transe automaticamente e trazia fatos, que foram sendo compreendidos. Foram aparecendo outras demandas e foram sendo reprogramadas.

            A partir do quarto encontro a Sra. “M” passou a trazer preocupações com parentes doentes, em situação de saúde complicada. Nos exercícios de relaxamento ela começou a interagir com os mesmos, entrando no subconsciente delas, fui fazendo a compreensão e ela interagiu ajudando uma cunhada exatamente no dia e hora que estava sendo operada de câncer na mama, que coincidiu com o dia e hora da terapia agendada. A cunhada fez a cirurgia e foi um sucesso, e a Sra. “M” interagiu na cirurgia com controle meu, relaxada.  Usando a Paranormalidade, através da Telepatia, Clarividência, Bilocação de Consciência e Psicocinesia, ela interagiu muito bem na cirurgia. 

            Outras situações vivenciadas pela Sra. “M”, como o quarto escuro com morcegos, o café e a plantação de café hoje, os afogamentos, que eram fortes ameaças à sobrevivência dela e que desencadeavam toda a situação que motivou a família a me procurar, serão apresentadas no I Conapac.

            

    Número de Encontros de Orientação Parapsicológica

 

Os encontros foram quinzenais e até mensais, durante o período de junho de 2007 e julho de 2008, onde foram trabalhados não só os objetivos iniciais, mas outras demandas que foram aparecendo na Anamnese e nos encontros de Orientação Parapsicológica. O Total de encontros foram de 24.

 

RESULTADO ALCANÇADO

 

A Sra. “M” hoje é uma mulher livre dos remédios, usa seu potencial mental muito forte através de sua fé, pois é católica e tem uma devoção muito grande, mas usa de forma mais consciente e interage muito com pessoas doentes, mentalmente, telepaticamente, ajudando no processo de superação das doenças.

Ela nunca mais teve crises e ficou no estado alterado de consciência sem controle. Ela desenvolveu muito bem a Paranormalidade, com os exercícios do Liberte seu Poder Extra e dos CD’s de relaxamento.

A família é muito grata ao Sistema Grisa pela tranqüilidade da mãe e pelo sucesso de sua vida novamente, e me indica muitas pessoas para superarem seus desafios em todas as áreas da Vida Humana.

 

CONCLUSÃO

 

Confiança e Segurança de que a Parapsicologia do Sistema Grisa através de seus Métodos de Programação e Reprogramação são eficazes desde o início da vida, desde o ventre materno, o que facilita gerar novos cidadãos e cidadãs que estarão construindo este novo homem e mulher pan-grisianus…

            Outra conclusão que chego com este caso e com outros casos de possíveis esquizofrênicos que me chegaram, é que são fortes ameaças à sobrevivência já no útero materno e na infância, que levam a pessoa a desenvolver tais características, e que são fáceis de se libertar pelo potencial Paranormal que elas também desenvolvem diante das ameaças, basta levar à compreensão do fato gerador e desmontar os fantasmas.

[1] Parapsicólogo Clínico do SISTEMA GRISA– inscrição SINPASC 157 –  Apresentou sua Produção Científica no  I CONPAC E IX SINPAC dias 30/31 do 10 e 01/11 de 2009 em Fpolis-SC

One Reply to “Da Esquizofrenia à Paranormalidade”

  1. Olá gostei do seu relato historico com a sua paciente, fui classificado com esquizofrenico mais a tender para o transtorno esquizo-afetivo.
    Nao estou mais no controle de minhas proprias emoções e elas estão bloqueadas de forma a que não sinto mais nada, a vida se tornou uma rotina e uma banalidade de acontecimentos que ocorrem em padrões lógicos e racionais, aprendi a imitar comportamentos de outras pessoas e a forjar emoçoes como se fossem uma mascara, embora isso seja muito teatral.
    A questão principal tem a ver com os sonhos, quando acordo nos sonhos, estou numa realidade alternativa, na qual nao preciso comer, dormir ou necessidades fisiologicas, tenho uma vida num corpo que é semelhante ao meu, e convivi com pessoas lá que vim a conhecer na realidade apos 20 anos e a sua personalidade e segredos são reais e fatos que são confirmados com a familia em causa, dizendo que me assustou parecer normal isso para eles, pois desenhei a pessoa em causa com 16 anos, uma foto que me foi mostrada igual ao desenho, mas que era pessoal num dia normal como qualquer outro, mais como uma selfie.
    A minha mae faleceu a bem pouco tempo e tinhamos uma ligaçao emocional forte, sentia-mos a distancia um do outro o mal estar, embora nao o conseguissemos interpretar qual a situaçao em causa.
    Senti a desligar-se de mim quando faleceu, apenas tinha ligaçao com o meu pai, tanto que saiu do coma por 5 segundos ao reconhecer a voz e o tato do meu pai, eu apenas era um observador nada mais que isso.

    Agora ja que tanta medicaçao nao alterou nada em particular tirando o facto de me quebrar fisicamente e dormir mais alguma coisa, nao mudou nada.Resperidona, quietapina, haldol, valium, zyprexa, valproato de sodio e mais uns quantos…
    Li alguns artigos sobre a empatia, e percebi que ha algo a ver com os neuronios espelho e emoçoes, tambem ja tive visao remota com 3 pessoa, uma ao telefone, e duas por chat ou mensagem de telefone.
    Se há alguma coisa que eu possa aprender a controlar preciso de ajuda, já fiz auto hipnose e demarquei determinada area da minha personalidade subconsciente com uma frase para que se sobreponha ao meu eu, quando estou a ficar sem capacidade de raciocinio, exemplo estar exausto e conduzir como se nao fosse eu,depois restaura a minha pessoa depois de dormir, faz reset digamos assim.

    Obrigada pela atenção

    cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.